Blog

28 abr 2014

Saiba o que fazer com o entulho da obra do seu imóvel

Construções sempre acumulam resíduos, portanto contrate uma caçamba de empresa credenciada pela Prefeitura para fazer o serviço.

Você está construindo a casa dos seus sonhos ou apenas fazendo uma reforma básica no seu imóvel. Seja grande ou pequena, a obra sempre acumula entulho. Restos de madeira, gesso, terra, lã de vidro e outros tipos de resíduos de construção precisam sair da sua casa.

1
Mesmo se a reforma for pequena é preciso que o entulho esteja devidamente embalado.

Em São Paulo, se a reforma for pequena, a própria Prefeitura pode recolher seu entulho através da coleta domiciliar convencional, desde que ele some, no máximo, 50 kg por dia e esteja devidamente embalado. Se o tamanho do resíduo total for menor que 1 metro cúbico (o que equivale a uma caixa d’água de mil litros), você pode optar por descartá-lo gratuitamente em Ecopontos na cidade de São Paulo (veja a lista de pontos disponíveis na cidade de São Paulo aqui).

A Companhia Municipal de Limpeza Urbana (Comlurb), no Rio de Janeiro, também oferece remoção de lixo gratuita, através do telefone 1746. A quantidade máxima na capital fluminense é o equivalente a 150 sacos de 20 litros.

Se a quantidade de entulho for maior do que a permitida por lei em sua cidade, você deve recorrer ao aluguel de caçambas. Na média, em São Paulo, elas custam de R$ 200 a R$ 300, dependendo do tipo de resíduo depositado. Sobras “limpas”, ou seja, sem lixo, são as que custam mais barato. Se houver gesso, restos de carpete, lã de vidro e poda de árvore, por exemplo, o preço sobe. O pagamento é feito, de acordo com Daniele do Amaral, da Depósito de Materiais São Amaral Ltda., no momento em que a empresa retira o compartimento da obra.

Ao contratar um serviço de caçamba, é preciso se certificar de que a empresa irá destinar o entulho ao lugar correto. “As empresas que prestam este serviço encontram dificuldades, já que em São Paulo há somente dois endereços oficiais para descarregar os resíduos corretamente”, afirma Eliane Dias, sócia da Dias Serviços de Caçamba Ltda., companhia que é cadastrada pela Prefeitura paulista.

Para evitar problemas, certifique-se que você obtenha um contrato da empresa de caçamba que informe a destinação do entulho, assim como uma via do registro do Controle de Transporte de Resíduo (CTR), que é um documento que exige que os resíduos foram entregues em área licenciada. Segundo a Prefeitura de São Paulo, o período máximo para a permanência da caçamba no local é de até 72 horas, mas algumas empresas costumam deixar um pouco mais, caso a via seja tranquila. Já no Rio de Janeiro, o prazo estipulado pela Comlurb é de 48 horas.

23
Consulte no site da Prefeitura de sua cidade para saber qual empresa de caçamba é credenciada (Fotos: Banco de Imagens/Divulgação).

As caçambas devem ficar estacionadas em frente à construção, em vias com largura maior do que 5,80 metros. Em ruas onde há obrigatoriedade de Zona Azul, em São Paulo, é preciso pedir uma autorização ao Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV). O compartimento deve apresentar, de forma legível, os dados da prestadora de serviço e da caçamba, assim como o telefone para emergência. Além disso, deve constar nela películas reflexivas para visualizações noturnas.

As caçambas não devem ficar em locais onde o estacionamento é proibido, e nem tampouco em paradas de ônibus, táxi e caminhões, passagem de deficientes físicos e entradas de farmácias. Estacionar em cima da calçada ou próximo a caixas de correio, hidrantes e telefones público também não é permitido, assim como em esquinas.

Fonte: Revista Zap

Faça seu comentário

Voltar